Uso do Cobre no Combate a Infecções

Hospital francês investe na política proativa de prevenção

 

Por Higia Faetusa

Pesquisas comprovaram, durante 15 anos de avaliação, que o uso do metal cobre em ambientes hospitalares exerce um poder antimicrobiano de grande importância, principalmente em salas de UTI.

Segundo, a apresentação dos resultados iniciais de um estudo realizado em três hospitais dos Estados Unidos, proferida pelo professor Michel Schmidt, da Universidade Médica da Carolina do Sul (EUA), no Congresso Internacional de Controle e Prevenção de Infecções (ICPIC), ocorrido em Genebra, houve redução de 40% no risco de se contrair uma infecção hospitalar com o uso de superfícies de cobre nos ambientes de UTI.

O Centro Hospitalar de Raimbouillet, em Paris, foi o primeiro hospital público a instalar superfícies de contato de cobre em grades de proteção de camas, carrinhos, chaves, corrimões, maçanetas e placas nas UTIs e na Pediatria do Hospital.

O Diretor do Hospital Raimbouillet, Jean-Pierre Richard, afirma aplicar a política proativa de prevenção e alerta “existe uma crescente evidência de que o meio ambiente tem um papel significativo na transmissão de infecções, assim como as práticas de higiene como lavar as mãos sistematicamente e, nesse sentido, as superfícies de cobre ajudam a reduzir consideravelmente a contaminação microbiana”.

Despertando o interesse do Brasil, o Instituto Brasileiro do Cobre, o Procobre, instituição sem fins lucrativos cuja missão é a promoção, pesquisa e desenvolvimento de novas aplicações de uso do cobre, está atuando junto aos hospitais com o objetivo de desenvolver um projeto piloto que comtemple o cobre no mobiliário hospitalar no país.

Fonte: Revista Hospitais Brasil

128 thoughts on “Uso do Cobre no Combate a Infecções

  1. Pingback: Taxi

  2. Pingback: dentist brentwood

  3. Pingback: Mn

  4. Pingback: Texas auto insurance

  5. Pingback: seduce women

  6. Pingback: shoei neotec review

  7. Pingback: Bed And Breakfast in Barrow-in-Furness

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.