Osteoporose Secundária

Osteoporose Secundária     Parte I

Por Higia Faetusa  

 

A perda de massa óssea pode estar ligada a diversas doenças, porém frequentemente é diagnosticada como efeito de drogas usadas em seus tratamentos.

A deterioração do esqueleto associada a algum tipo de medicamento de uso constante é conhecida como osteoporose secundária.

Os glicocorticoides são os medicamentos que mais induzem a osteoporose secundária durante seu uso terapêutico, tornando-se um problema de saúde pública.

Glicocorticoides são anti-inflamatórios indicados para terapias de doenças autoimunes, inflamatórias, asma, distúrbios alérgicos, dermatológicos, gastrointestinais, hematológicas, oftálmicas, orais e respiratórias, ou seja, está em uso por uma porcentagem incontável de pacientes.

A osteoporose induzida por glicocorticoides (OPIG) é caracterizada por perda de massa óssea rápida nos primeiros seis meses do uso de glicocorticoide, seguida por perda mais lenta, porém progressiva, associada à terapêutica crônica.  Aumentando o risco de fraturas, principalmente em idosos.

Contudo, esta perda óssea é reversível com a diminuição da dose ou a interrupção do tratamento. Por isso, a necessidade de uma anamnese completa do paciente, determinada por médico especializado, com mudanças saudáveis de hábitos de vida, como a realização de exercícios físicos, a ingestão adequada de cálcio, a exposição ao sol (consumo de vitamina D), restrições de fumo e bebidas alcoólicas são medidas preventivas gerais que devem ser adotadas associadas ou não ao tratamento farmacológico.

Fonte: Revista Paulista de Reumatologia 

256 thoughts on “Osteoporose Secundária

  1. Pingback: motocross boots

  2. Pingback: buy asus laptop sale

  3. Pingback: canvas paintings

  4. Pingback: Staubsaugerroboter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.