Cadastro Pessoas sem Lupus

 

Atenção: É muito importante preencher todos os dados.

* Campos com * são de preenchimentos obrigatório.

Informações Gerais











246 thoughts on “Cadastro Pessoas sem Lupus

  1. Luana says:

    Olá boa tarde pessoal, sou formada em Biologia e estou fazendo um trabalho sobre a dificuldade do diagnóstico de lúpus. Por ser uma doença com muitos sintomas inespecíficos, os médicos tem muita dificuldade em fechar o diagnóstico. Vcs poderiam me ajudar contando a experiência de vcs ? quanto tempo demorou para fechar o diagnóstico, exames realizados ou qualquer outro dado me ajudaria bastante. Obrigada, um abraço.

    • Camila says:

      Olá Luana, em primeiro lugar, agradeço seu interesse,em saber mais sobre o lúpus a nível de pesquisa de trabalho. O LES (lÚPUS ERITEMATOSO SISTEMICO) ou LED (LUPUS ERITEMATOSO DISCÓIDE),é pouco pesquisado, logo, há poucas informações científicas na área médica sobre a causa dessa doença. Sou portadora de Les, há 4 anos, e me informei bastante sobre as causas e manifestações, e claro o porque o tratamento é feito na maioria das vezes tardiamente. Primeiramente o Les, apresenta-se de diversas formas, se multifacetando em vários diagnósticos, o que inicialmente confunde os médicos, além do mais, partindo do princípio de que nosso sistema publico de saúde em sua maioria encontra-se deficiente; os pacientes que dependem de um acompanhamento médico durante o período de “investigação” acabam levando mais tempo que o necessário, ou seja o tempo médio para descoberta da doença varia de 6 meses a 10 anos, exatamente;10 anos!, chega a ser de Os exames que detectam que um paciente é portador de LES ou LED, são basicamente exames de sangue, como FAN, ANTI-DNA,celulas LE, TAXAS DE COMPLEMENTOS TOTAIS E C3,C4. VHS,CREATININA, URINA 24HRS, entre outros que podem se basear também no órgão acometido. Como portadora de lúpus assim outros milhares de brasileiros que partilham da mesma situação,sinceramente espero que não só essa doença -autoimune ,mais tantas outras que são largadas ao acaso pela ciencia venham a ter buscas, pesquisas e então finalmente a cura. Um 2015 abençoado.
      Abçs

  2. Christiana de Paula FEMININO Lima says:

    É a primeira vez que participo de alguma coisa relacionada ao lúpus em 25 anos de convivência com essa doença. Hoje as coisas estão mais calmas porque minha filha fez transplante de rim há 4 anos.

  3. Lizete says:

    Há um ano através de exames fui diagnosticada com Lupos, gostaria de trocar de dividir com outras pessoas portadoras desta doença… Obrigada!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.