Vagas Abertas Para Exercícios Físicos

125
200

Nos últimos anos, com o desenvolvimento de novas medicações e recursos terapêuticos, houve grande avanço no tratamento do LES, permitindo aos pacientes uma vida longa com boa qualidade. Entretanto, com a melhora da sobrevida, nas últimas décadas tem se observado maior frequência de doenças cardiovasculares (como infarto e derrame cerebral) em pacientes com LES. Estudos mostram que nos países desenvolvidos, as doenças cardiovasculares são responsáveis por cerca de 30% das mortes nos pacientes com LES. A angina é descrita em 4 a 12%, infarto agudo do miocárdio em 5 a 16% e morte súbida em 1 a 8% dos casos.

Para evitar ou diminuir o risco de doença cardiovascular em pacientes com LES, recomenda-se o controle rigoroso dos fatores que estão associados a esta complicação, como o aumento do colesterol, o sedentarismo, o fumo, o álcool, a obesidade, a pressão arterial alta, estresse e o diabetes. Dessa forma, a prática de exercício físico regular pode se tornar um grande aliado no tratamento da doença cardiovascular precoce no LES.

O exercício físico também pode proporcionar outros benefícios ao paciente com LES, pois ajuda a perder peso, melhora os níveis de colesterol e triglicerídeos, melhora os níveis de pressão arterial, previne a perda de massa óssea (osteoporose) e ajuda a ganhar massa muscular. Estudos científicos prévios já realizados em paciente com LES, inclusive um deles realizados no Brasil, demonstraram que o exercício físico também é capaz de melhorar a capacidade aeróbica (capacidade que o organismo tem de captar, transportar e utilizar o oxigênio), a depressão, a qualidade de vida e a fadiga.

A Disciplina de Reumatologia da Universidade Federal de São Paulo / Escola Paulista de Medicina com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo / FAPESP, sob coordenação da Profª Dra. Emília Inoue Sato, está desenvolvendo uma pesquisa para avaliar o efeito do exercício físico sobre alguns fatores de riscos cardiovasculares, qualidade de vida, fadiga e composição corporal em pacientes com Lúpus Eritematoso Sistêmico. Serão realizados questionários, exames de sangue e de imagem (ultra-sonografia da artéria braquial do braço direito). O exercício físico consiste em caminhada de acordo com a frequência cardíaca obtida previamente em teste cardiovascular e será realizado no Parque do Ibirapuera no período das 7:00 às 8:00 horas nas segundas, quartas e sextas-feiras, sempre acompanhadas de um médico e/ou educador físico. O resultado deste estudo pode ser fundamental para mostrar a importância de um programa de treinamento físico, o que poderá, no futuro, justificar a criação de grupos para a realização de exercícios em centros de atendimento a pacientes com Lúpus.

São convidadas a participar do estudo, mulheres com diagnóstico de Lúpus Eritematoso Sistêmico, que tenham entre 18 a 45 anos de idade e disponibilidade para realizar atividade física, no período de três vezes por semana durante 4 meses. Antes da prática do exercício será realizada avaliação médica, exames de sangue e de avaliação cardiovascular para avaliação clínica geral de saúde e prescrição do treinamento. O presente estudo não irá interferir no seu acompanhamento com o seu reumatologista ou outra especialidade que te acompanha.

As interessadas podem entrar em contato com o médico reumatologista Dr. Edgard Torres dos Reis Neto através do email edgardtr@hotmail.com ou pelo telefone 5576-4239.

125 COMENTÁRIOS

  1. … [Trackback]…

    […] Informations on that Topic: superandolupus.org.br/site/2010/08/vagas-abertas-para-exercicios-fisicos/ […]…

  2. De fato, estumar a prática de exercício físico regular pode see um grande aliado na prevenção de doenças principalmente as cardiovasculares. Ótimo trabalho!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.