facebook twitter youtube
Acompanhe:

Resgate a Sua Memória Através da Música.

1 comentário

A SUPERANDO O LÚPUS Começará a Desenvolver o Projeto Memória e Música.

O estudante de psicologia, Alexandre Toma Tanahara procurou em meados de 2.011 a Associação Brasileira “SUPERANDO O LÚPUS”, para conversar sobre a possibilidade da realização do seu TCC do curso de psicologia em Lúpus, tendo em vista ter uma pessoa com Lúpus em sua família. Ele juntamente com o seu colega de curso Bruno foram recebidos pela presidenta Eni Maria da Silva e pelo coordenador de eventos Carlos Eduardo Danilevicius Tenório, para tratar do assunto. Após algumas reuniões, o mesmo se propôs além do TCC a desenvolver um projeto para a entidade, denominado “Memória e Música”, o qual foi projetado e desenvolvido para o público da Terceira Idade.

O estudante Alexandre participou do quarto encontro do Grupo de Ajuda Mútua (GAM) de 2.011 da “SUPERANDO O LÚPUS”, no mesmo ele propôs a desenvolver uma atividade para o quinto encontro. A atividade foi realizada no dia 09 de dezembro de 2.011, onde informou a todos os presentes que a partir daquela data ele podia desenvolver as atividades como psicólogo, pois havia concluído seu curso.

O psicólogo Alexandre sugeriu adaptar e aplicar o projeto para pessoas com Lúpus, onde a presidenta Eni Maria da Silva propôs para ele que ampliasse o público alvo para os assistidos das Entidades que compõem o Espaço Saúde. Feito os ajustes necessários, montou-se o cronograma da seguinte forma: todas as terças-feiras a partir de 24 de abril até 4 de dezembro de 2.012, exceto feriados, das 9:30 às 11 horas, faça sua inscrição através do telefone (11) 5574-6438, tendo em vista o número limitado de vagas. Ressalta-se que três faltas sem justificativa o participante está automaticamente desligado do projeto.

  1. Tenho Lupus diagnosticado a 2 anos e meio tive sérios problemas.com snc atingido e todos os sintomas q um lúpico possa ter. No meu caso a doença nunca fica inativa. Faço uso de carbamazepina, clonazepan, cloroquina, azatioprina, sertralina, predinizona, calcio+D3, acido fólico e dipirona nas dores. Cheguei a fazer uso de metrotexato, mas o médico suspendeu e substitui pelo azatioprina. A doença esta atingindo meus rins. Já não sei até quando meus rins vão aguentar. Tenho sangue na urina em todos os exames a dois anos e o exame de dismorfismo ja indica lesão glomerular mesmo com todo cuidado e tratamento. Será que alguém pode me dizer algo sobre essa insistência da atividade da doença?

Deixar uma Resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*